terça-feira, 22 de setembro de 2009

Viagem ao redor de Felipe

Porto Alegre



9ª Feira do Livro de Picada Café


Entre os dias 24 e 27 de setembro será realizada, em Picada Café, a 9ª Feira do Livro. O evento tem como patrona a escritora carioca Lúcia Fidalgo e acontecerá no Parque Histórico Municipal Jorge Kuhn. Além da presença dos autores David Coimbra, Caio Ritter, André Neves, Ilan Brenman e Marcia Kupstas, uma série de atividades culturais atrairá a população local e visitantes de outras regiões.

A feira do livro de Picada Café representa o ápice de inúmeras políticas e programas de incentivo à leitura da prefeitura da cidade. Tão logo são definidos os autores que participarão da edição seguinte do evento, a rede pública de ensino adota textos dos mesmos para serem trabalhados em sala de aula. Assim, quando da realização da feira, os estudantes estão familiarizados com as obras dos convidados. A aproximação entre os leitores e autores acontece, principalmente, nos encontros agendados nas escolas e no parque, no período em que a feira acontece. Picada Café é uma cidade de colonização alemã situada às margens da BR 116, no caminho que leva às cidades turísticas de Nova Petrópolis, Gramado e Canela.

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

IlustraBrasil6!

São Paulo


A SIB - Sociedade dos Ilustradores do Brasil promove um ciclo de palestras e oficinas, juntamente à exposição IlustraBrasil que, em sua 6ª edição, acontece no Centro Universitário Maria Antonia e no Auditório do SESC Consolação. Apresentando o trabalho de 104 artistas da ilustração profissional, a exposição segue até o dia 16 de outubro. Conheça a programação e veja uma mostra on-line, acessando www.ilustrabrasil.com.br

Bienal de Ilustração de Bratislava



12 ilustradores brasileiros foram selecionados para a exposicao e catálogo internacional da 22ª Bienal de Ilustração de Bratislava: Alcy, Ana Terra, Cris Eich, Cristina Biazetto, Ellen Pestili, Elma, Guto Lins, Mário Bag, Mauricio Negro, Salmo Dansa, Sílvia Amstalden e Thais Linhares.

No júri, a presença de Ciça Fittipaldi, ao lado de Anastásia Arkhipova (Rússia), Jindra Čapek (República Checa), Arja Kanerva (Finlândia), Ľuboslav Paľo (Eslováquia), John Rowe (Reino Unido), Setsuko Shibata (Japão), Marcella Terrusi (Itália) e Einar Turkowski (Alemanha).

Estrelas da BIB 2009

Resultados oficiais

O espanhol Josep Antoni Tássies Penella foi o vencedor do Grand Prix da BIB 2009, a Bienal de Ilustração de Bratislava. As tradicionais Maçãs de Ouro foram recebidas por Pavel Tatarnikov (Bielorrússia), František Skála (República Checa), Piet Grobler (África do Sul), Martina Matlovičová-Králová (Eslováquia) e Boris Zabirochin (Rússia). Os outros cinco artistas distinguidos com a "BIB Plaque" foram: Anne Bertier (França), Kyosuke Tchinai (Japão), Ann Cathrin Raab (Alemanha), Jana Kiselová-Siteková (Eslováquia) e Fabian Negrin (Itália, imagem abaixo). * Veja mais aqui.



quarta-feira, 16 de setembro de 2009

terça-feira, 15 de setembro de 2009

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Fraque e claque para aventura

Fotos e montagens: Peter O'Sagae. Clique para ampliá-las.


Esio Magalhães dá vida a um inadvertido escritor-clown que vem trazer um manuscrito para o júri do Barco a Vapor — justamente na noite de entrega do prêmio! Ele não havia lido o regulamento... Sem poder participar do concurso, resta-lhe uma oportunidade e faz-se mestre de cerimônias. Mas, antes, ele precisa vestir-se adequadamente ;-)

Quinta-feira, 3 de setembro, no auditório do Itaú Cultural, em São Paulo, foi anunciado o texto vencedor da quinta edição do Prêmio Barco a Vapor, promovido pela Fundação SM.

5º Prêmio Barco a Vapor




Concorrendo com 872 textos inéditos para crianças e jovens, O sumiço da pantufa, de Mariângela Haddad, é o título vencedor do 5º Prêmio Barco a Vapor. Revelando-se agora como escritora, Mariângela é arquiteta, tradutora e reconhecida ilustradora de literatura infanto-juvenil, tendo realizado os primeiros trabalhos na área ainda na década de 1980. Ela recebeu troféu e R$ 30 mil reais a título de adiantamento de direitos autorais; o troféu foi entregue pelo jornalista e músico Délcio Teobaldo, vencedor do ano anterior e, que, coincidentemente, nasceu na mesma cidade que Mariângela Haddad: Ponte Nova, Minas Gerais.

A cerimônia contou com a presença de Tadeu di Pietro, diretor do Centro de Programas Integrados da Funarte, representando o ministro da Cultura Juca Ferreira, e do diretor geral do Grupo SM, Javier Cortés (foto). Segundo ele, "o Prêmio Barco a Vapor representa a consolidação do projeto cultural e educacional do Grupo SM no Brasil e nos demais países onde a SM atua" (Chile, México, Argentina, Porto Rico, República Dominicana, Colômbia, Peru e Espanha). "Por estimular a formação de leitores, o Prêmio Barco a Vapor se configura como um instrumento de transformação social", afirmou Cortés.

O prêmio, que na Espanha existe desde 1978, chega à quinta edição no Brasil, firmando-se como o maior prêmio brasileiro destinado a originais de literatura infantil e juvenil. Neste ano, excepcionalmente, o júri — composto por Fabio Weintraub, Luiz Ruffato, Nilma Lacerda, Ruth Rocha e Vilma Áreas — concedeu ainda uma menção honrosa a Suzana Montoro, pelo romance O outro em mim.

O sumiço da pantufa

Informações: Edições SM


Ilustração de Mariângela Haddad para o livro Eu, de Hildebrando Pontes (Dimensão).

O sumiço da pantufa, de Mariângela Haddad, é o primeiro título vencedor a ser publicado na série branca da coleção Barco a Vapor (para leitores iniciantes, a partir dos 6 anos). A história narra um caso de mistério contado a partir de diferentes pontos de vista. A cada parágrafo, sempre iniciado pelo bordão "foi assim", o foco narrativo muda, dando voz a personagens humanos, animais e até elementos inanimados, como sapatos e pantufas.

O caso é simples: em apartamento novo, para o qual se mudou recentemente uma família (casal com filha única), desaparece a pantufa da mãe. A alternância dos pontos de vista vai esclarecendo o sumiço: pai e mãe foram ao cinema e voltaram tarde da noite. No meio da madrugada, por causa de uma briga de gatos, o pai, bêbado de sono, agarra o primeiro objeto que encontra e o atira pela janela, na direção do barulho. Na manhã seguinte, não se lembra de nada. Dentro da pantufa, aloja-se um filhote de gato. Por fim, a pantufa com o gato, encontrada pelo marido da empregada, retorna a casa (para alegria da filha do casal, que exulta com o novo inquilino).

A história, circular e descontínua, alude a vários aspectos da experiência — que vão desde diferenças sociais até a desestabilização emocional causada pela perda de um objeto (a pantufa) ou de uma mãe (para o gatinho). De maneira inteligente, a trama gira como um brinquedo e vai se armando aos poucos, ao longo da leitura, com o distanciamento imposto pelo "foi assim". Uma leitura divertida que pode agradar a crianças de várias idades.

Noite de surpresas


Mariângela Haddad foi recepcionada no palco com confete e bolhas de sabão. Na foto, a vencedora e o mestre de cerimônias, Vilma Áreas e Luiz Ruffato, integrantes do júri, e os vencedores das edições anteriores do Prêmio Barco a Vapor: Délcio Teobaldo, Caio Riter, Gláucia Lewicki e Flávio Carneiro.

A voz e as mãos de Délcio Teobaldo trouxeram um ponto de jongo para a noite de confraternização: vunjis, erês, pivetins, meninos somos todos nós. Ritmados.


O evento marcou também a abertura de inscrições para o 6º Prêmio Barco a Vapor de Literatura Infantil e Juvenil, que vão até 19 de fevereiro de 2010.

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Já é Primavera em SP

Adriano Messias convida


Amigos,

Desde já sintam-se convidados para um debate e o lançamento de três de meus livros em um evento muito bacana que ocorre anualmente em SP e no RJ: a Primavera dos Livros. Trata-se de um evento estilo "bienal do livro", porém menor e com público diferenciado. A localização é facílima: basta descer no metrô Vergueiro.


Sexta-feira, 11 de setembro
13h30-14h50 MESA 8 (Sala Jardel Filho)
Cada conto aumenta um ponto: o conto, história curta que arrebata
Ilan Brenman, contador de história, mestre e doutorando em educação, escritor
Adriano Messias, escritor e tradutor, mestre em comunicação e cinema
Relato de experiência SME-PMSP

Sábado, 12 de setembro
16h30 - 18h LANÇAMENTO
20 histórias de bichos do Brasil
e Minha tia faz doce no tacho
Editora Cuca Fresca

Domingo, dia 13 de setembro
13h - 14h30 LANÇAMENTO
Antes de Colombo chegar
com ilustrações de Vanessa Alexandre

Começa amanhã!

In Press Porter Novelli - Tatiana Wolff
Pós-editado por Resumo do Cenário


A partir de amanhã, dia 10 de setembro, o público que for à XIV Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro vai conferir uma programação cultural rica e diversificada, com a presença de importantes escritores brasileiros e autores internacionais. Ao todo, serão 67 sessões de debates e 84 apresentações para o público infanto-juvenil. Mais uma vez, a organização da Bienal do Livro inova, oferecendo ao público uma grade mais dinâmica, especialmente desenvolvida para atender a todas as faixas etárias e perfis. A programação cultural desta edição conta com investimento de R$ 1,7 milhão, 30% a mais que em 2007.

Uma das principais apostas é a Floresta de Livros que, diariamente, oferecerá a crianças e jovens uma experiência única de contato com os livros, aliando tecnologia e informação, no maior espaço em metragem da Bienal 2009 (veja abaixo). Consolidada com um dos principais eventos culturais do país, a Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro presta homenagem aos EUA e espera 600 mil visitantes ao longo dos 11 dias de evento, que acontece até dia 20 de setembro, no Riocentro.

Visite www.bienaldolivro.com.br


Árvores contam histórias

In Press Porter Novelli - Renata Bern

A descoberta do prazer da leitura através dos sons, imagens e tato. Com 800 m², a Floresta de Livros vai misturar informação e entretenimento de forma lúdica, utilizando a tecnologia, durante os 11 dias da XIV Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro. O público juvenil e escolar vai vivenciar diferentes ciclos de histórias enquanto exploram o lugar que conta com uma instalação multi-sensorial, cenografada com árvores falantes que narram trechos de livros e possuem as copas formadas por letras, criando palavras de acordo com o ângulo em que são vistas; há também um livro mágico que, a cada toque, abre páginas de obras importantes; uma sala secreta, onde as crianças poderão pegar livros e ler para os colegas, subindo ao palco e falando ao microfone; por fim, uma clareira onde serão feitas oito apresentações diárias.


“Vamos botar a garotada para interagir com os livros”, explica o curador João Alegria. A Floresta de Livros tem capacidade para receber simultaneamente até 600 crianças e contará com um acervo de gravações de trechos de diversas publicações infanto-juvenis. Segundo ele, “o objetivo é que as pessoas criem suas próprias histórias a partir desses pedaços de várias outras”. O espaço conta com o patrocínio do Instituto Pró-Livro e oferece apresentações de 15 minutos no fim da visita. “Serão oito entradas por dia, onde trabalharemos com formas animadas e mímicas”, explica Daniela Chindler, da Sapoti Eventos, responsável pelos espetáculos.


Positivo no Rio


O editor de literatura Marcelo Del'Anhol conta que a Positivo lança 30 novos títulos do Projeto Zepelim na XIV Bienal do Livro do Rio de Janeiro.



Editora Positivo lança 30 livros para crianças

A Editora Positivo – empresa do Grupo Positivo, maior organização educacional do país – lança 30 livros do seu projeto de literatura infantil, o Zepelim. Destinados a diversas etapas da formação do leitor, os novos títulos apresentam níveis crescentes de complexidade de leitura e acompanham o amadurecimento cognitivo da criança. Obras como O papel roxo da maçã, de Marcos Bagno, e A viagem de retalhos, de Sonia Robatto, entram no mercado editorial para estimular o imaginário infantil e despertar nas crianças o gosto pela leitura.

Além de primar pela qualidade literária dos títulos do Projeto Zepelim, a Editora Positivo busca a excelência da produção de seus livros. “Para esses lançamentos, contamos com importantes e talentosos ilustradores”, ressalta Marcelo Del’Anhol, editor de literatura. O Projeto Zepelim oferece um cardápio variado de leitura – narrativas, poesia e livros de imagem – a fim de proporcionar um desempenho leitor mais abrangente, o desenvolvimento da competência leitora e, sobretudo, uma rica e diversa experiência com a literatura. São títulos destinados a crianças a partir dos 3 anos de idade, da Educação Infantil e do 1º segmento do Ensino Fundamental (do 1º ao 5º ano), e distribuídos em sete coleções, cada uma com um conceito diferente.

A coleção “História à vista!”, por exemplo, apresenta narrativas contadas apenas por imagens. São histórias que tratam de temas relacionados à imaginação e à infância e que desafiam a percepção dos leitores. No ano passado, foram publicados três títulos dessa coleção: O encontro, de Michele Iacocca, A caixa de lápis de cor, de Maurício Veneza, e Lá é aqui, de Rogério Borges. Agora serão lançados mais três livros: Amora, de Flávio Fargas e Sonia Junqueira, O gato e a árvore, de Rogério Coelho, e Arapuca, de Daniel Cabral.

“De fio a pavio”, “Sim, sim, salabim!”, “Confabulando”, “Hora viva”, “Pé ante pé” e “Tempo-Rei” são as outras coleções que compõem o Projeto Zepelim. Com as novas obras lançadas neste semestre, a Editora Positivo passa a contar com 51 títulos em seu catálogo de literatura infantil.

O papel roxo da maçã, de Marcos Bagno, é uma das obras que estão sendo lançadas pela Editora Positivo. Recomendado para crianças a partir de oito anos, o livro faz parte da coleção “De fio a pavio”, cujos textos exploram a criatividade da linguagem literária e proporcionam às crianças uma experiência prazerosa com a leitura e com o fascinante mundo das palavras. Nesse livro, Bagno conta a história de Rosa, uma menina que ganhou do pai uma fruta que ela nunca tinha visto antes: uma maçã. A fruta estava embrulhada num papel de seda roxo. Para o espanto de todos, Rosa colocou o papel junto à orelha e ouviu tudo o que ele lhe contou: onde o pai comprou a maçã, quem a vendeu e quanto custou a fruta. Num outro dia, mesmo sem ainda saber ler, a menina comentou a história que estava dentro de um livro. Será que Rosa tinha o dom de adivinhar? Escrito por um grande autor, este livro nos oferece uma bela história sobre o imaginário infantil, tecida numa linguagem criativa e envolvente.

A viagem de retalhos, de Sonia Robatto, que compõe a coleção “Sim, sim, salabim!” e que é indicado para crianças a partir de seis anos, apresenta uma história de convivência harmoniosa entre personagens de diferentes gerações. As belas ilustrações de Ionit Zilberman mostram a aventura fantástica que uma garota vive quando visita a casa das irmãs Cotinha e Emerenciana, amigas de sua avó. A imensa colcha de retalhos que as senhoras costuram ganha vida e conduz as personagens em uma viagem inesquecível, rica pelas imagens que oferece e pelas sensações que desperta.

Mesa redonda discute

o que é qualidade no livro infantil e juvenil
CommunicaBrasil, 08/09/2009 - Anne Gigliucci

A Editora DCL realiza, no dia 13 de setembro, às 18h30, no Auditório Cora Coralina - Pavilhão Azul, da XIV Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro, uma mesa redonda sobre o tema ‘O que é qualidade no livro infantil e juvenil? Com a palavra os escritores e ilustradores’. O debate contará com a participação de um grupo de autores e ilustradores reconhecidos por suas contribuições à literatura infantil e juvenil: Bartolomeu Campos de Queirós, Gustavo Bernardo, Odilon Moraes e Rui de Oliveira; e será mediado pela escritora Ieda de Oliveira.

A mesa redonda será baseada nos livros ‘O que é qualidade em ilustração no livro infantil e juvenil – Com a palavra o ilustrador’ e ‘O que é qualidade em literatura infantil e juvenil? Com a palavra o escritor, organizados por Ieda de Oliveira. As obras são direcionadas para professores, estudiosos e interessados em literatura e ilustração de livros infanto-juvenis. Serão discutidos temas como os critérios que definem a qualidade em uma produção literária; a suposta superioridade da literatura “adulta” em relação à infantil/juvenil; as características de uma ilustração de qualidade; e o mito de que ilustrações não combinam com literatura “adulta”, entre outros.



terça-feira, 8 de setembro de 2009

Café Literário com Flávio Carneiro




Espaço da Leitura FNDE/MEC

Estação das Letras/Resumo do Cenário

Como acontece já há alguns anos, o Espaço da Leitura FNDE/MEC na Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro oferece atividades envolvendo autores e ilustradores de obras selecionadas e distribuídas pelo Programa Nacional Biblioteca da Escola.

A cada dia, são seis atrações fixas — dois Encontros de Leitura com importantes nomes como Ferreira Gullar, Antonio Torres, Moacyr Scliar, Luiz Antônio Aguiar; a presença de um ilustrador na Viagem na Imagem, que traz Roger Mello, Graça Lima e Guto Lins, entre outros, fazendo uma performance de ilustração; o Caldeirão de Histórias é uma sessão de narração de histórias com Benita Prieto, Fátima Café, os Tapetes Contadores, Grupo Confabulando, entre vários grandes profissionais. No fim do dia, sempre às 17h, acontece o Fórum do Professor que favorece o encontro entre profissionais, bibliotecários e grandes personalidades do mundo da leitura e da crítica literária como Ana Maria Machado, Laura Sandroni, Affonso Romano de Sant'Anna e outros. Os professores que participarem do fórum ganham certificado. Às 18h30, a Roda de Leitura com escritores; neste ano, está confirmada a presença do angolano Ondjaki, Ferreira Gullar e muitos outros.

A curadoria e a coordenação do Espaço da Leitura FNDE/MEC estão a cargo de Suzana Vargas. Quem tiver interesse em participar (veja programação mais abaixo), basta agendar sua participação por email e/ou pelo telefone da Estação das Letras: (21) 3237-3947. Todos os encontros acontecem em um auditório fechado para 60 lugares; os alunos e demais participantes ganham um livro ao sair!

AEILIJ na Bienal do Livro

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Ventura do Barco a Vapor 2009

Nota rápida: quem subiu ao Barco a Vapor, na quinta edição do prêmio, foi Mariângela Haddad. Conhecida ilustradora do editorial infantil e juvenil, tendo começado na década de 1980, agora é revelada como escritora para a infância.

Volto depois aqui para postar outras informações e fotos da noite de premiação ;-)

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Exclusivo da Moderna

PublishNews, 01/09/2009

A reformulação de todos os livros do escritor de literatura infanto-juvenil Pedro Bandeira será comemorada nesta terça-feira, dia 1º, em um evento com entrada franca no Itaú Cultural (Av Paulista, 149. São Paulo/SP). A partir de agora, o autor é exclusivo da Editora Moderna e terá os seus 80 livros editados com novo projeto gráfico e novas ilustrações. Para que tantos títulos possam ser localizados no catálogo da editora, eles estão sendo organizados em séries separadas por faixas etárias e por gênero literário. Durante o evento desta terça, que começa às 19h, Bandeira será entrevistado por Marisa Lajolo.

No dia 11, o escritor autografará seus livros na Bienal do Livro do Rio de Janeiro, às 14h e às 15h, com a presença de Xuxa. A apresentadora comprou os direitos do livro O fantástico mistério de Feiurinha que estreia no cinema em dezembro.