terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Os monstros de Sendak

Não é todo dia que um clássico da literatura mundial chega às nossas prateleiras. Desta vez a novidade veio em dose dupla: “Onde vivem os monstros”, escrito em 1963 por Maurice Sendak, já vendeu mais de 18 milhões de cópias só nos Estados Unidos e foi traduzido para mais de 20 idiomas. O livro de poucas palavras e belas imagens marcou gerações. Publicado este ano em português pela Cosac Naify com a mesma qualidade do original (papel importado, capa dura e tecido na lombada) o livro conta a história de Max, um garoto que, após levar uma bronca da mãe, viaja para um mundo habitado por monstros. Lá, torna-se rei e consegue viver sem as regras e os limites que tanto o incomodam.



A história, adaptada para o cinema pelo roteirista Dave Eggers e dirigida por Spike Jonze, chega em nossas telas no início de 2010. A versão cinematográfica enfrentou alguns problemas por ser considerada excêntrica demais para crianças – fato já conhecido pelo autor que, na época do lançamento em 1963, recebeu muitas críticas negativas, dos que consideravam as ilustrações assustadoras demais para crianças. Nos últimos tempos, a obra também teve grande repercussão ao ser lida pelo Presidente Barack Obama num evento da Casa Branca.

Você poderá ler o artigo de Andrea Aguilar publicado no El Pais clicando aqui.
Mais informações no site da editora.

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

E o prêmio vai para...

Confira a lista dos vencedores do Prêmio 2009 da Fundação Biblioteca Nacional. A festa aconteceu na última 4a feira, 16, no Auditório Machado de Assis (RJ).

1- Prêmio Alphonsus de Guimaraens
Categoria: Poesia
Vencedor: Marina Colasanti, com a obra "Passageira em trânsito", publicada pela Editora Record. 2º lugar: Reynaldo Damazio, com a obra "Horas perplexas", publicada pela Editora 34.
3º lugar: Rodrigo Petronio, com a obra "Venho de um país selvagem", publicada pela Editora Top Books.
Comissão Julgadora: Eucanaã Ferraz, Francisco de Castro Mucci e Moacir Amâncio

2-Prêmio Machado de Assis
Categoria: Romance
Vencedor: Raimundo Carrero, com a obra "A minha alma é irmã de Deus", publicada pela Editora Record.
2º lugar: Rodrigo Lacerda, com a obra "Outra vida", publicada pela Editora Alfaguara.
3º lugar: Bernardo Ajzenberg, com a obra "Olhos secos", publicada pela Editora Rocco.
Comissão Julgadora: José Guimarães Castello Branco, Beatriz Vieira Resende e Flávio Martins Carneiro

3- Prêmio Clarice Lispector
Categoria: Conto
Vencedor: Beatriz Bracher, com a obra "Meu amor", publicada pela Editora 34.
2º lugar: José Rezende Jr., com a obra "Eu perguntei pro velho se ele queria morrer", publicada pela Editora 7 Letras.
3º lugar: Antônio Carlos Viana, com a obra "Cine Privê", publicada pela Companhia das Letras.
Comissão Julgadora: Mário Bezerra Pontes, Moacyr Jaime Scliar e Mànya Dias Millen

4- Prêmio Mário de Andrade
Categoria: Ensaio Literário
Vencedor: Luiz Costa Lima, com a obra "O Controle do Imaginário & A Afirmação do Romance - Dom Quixote, As relações perigosas, Moll Flanders, Tristram Shandy", publicada pela Editora Companhia das Letras.
2º lugar: Marcus Mota, com a obra "A Dramaturgia Musical de Ésquilo - Investigação sobre composição, realização e recepção de ficção audiovisual", publicada pela Editora da UnB.
3º lugar: Ronaldes de Melo e Souza com a obra "A Geopoética de Euclides da Cunha", publicada pela EDUERJ.
Comissão Julgadora: Vera Lúcia de Oliveira Lins, Walnice Nogueira Galvão e Frederico Augusto Liberalli de Góes

5- Prêmio Sérgio Buarque de Holanda
Categoria: Ensaio Social
Vencedor: Ronaldo Vainfas e Lúcia Bastos Pereira das Neves, com a obra "Dicionário do Brasil Joanino, 1808-1821", publicada pela Editora Objetiva.
2º lugar: Mary Del Priore, com a obra "Condessa de Barral, a Paixão do Imperador", publicada pela Editora Objetiva.
3º lugar: Demétrio Magnoli, com a obra "Uma Gota de Sangue. História do Pensamento Racial", publicada pela Editora Contexto.
Comissão Julgadora: Carlos Guilherme Santos Serôa da Mota, Elias Thomé Saliba e Carlos Fico da Silva Júnior

6 - Prêmio Paulo Rónai
Categoria: Tradução
Vencedor: Erick Ramalho, com a obra "Poemata", poemas em latim e em grego, publicada pela Editora Tessitura.
2º lugar: Paulo Werneck, com a obra "Zazie no Metrô", publicada pela Editora Cosac Naify.
3º lugar: Luís Antônio Martinez Corrêa, com a obra "O Percevejo", publicada pela Editora 34.
Comissão Julgadora: Leonardo Fróes da Silva, Ivo do Nascimento Barroso e Per Johns

7 - Prêmio Aloísio Magalhães
Categoria: Projeto Gráfico
Vencedor: Marina Carolina Sampaio, com a obra Lina por escrito: textos escolhidos de Lina Bo Bardi", de Silvana Rubino e Marina Grinover, publicada pela Editora Cosac Naify.
2º lugar: Ângela Lago, com a obra "Bichos", de Ronaldo Simões Coelho, publicada pela Editora Aletria.
3º lugar: Luciana Facchini, de Décio Pignatari, com a obra "Bili com limão verde na mão", publicada pela Editora Cosac Naify.
Comissão Julgadora: Sônia Virgínia Moreira, Amaury Fernandes e Rodolfo Capeto

8- Prêmio Glória Pondé
Categoria: Literatura Infantil e Juvenil
Vencedor: Bartolomeu Campos de Queirós com a obra "Tempo de Voo", publicada pela Editora Comboio de Corda
2º lugar: Ronaldo Simões Lopes com a obra "Bichos", publicada pela Editora Aletria
3º lugar: Graziela Bozzano Hetzel com a obra "O Lobo", publicada pela Editora Manati
Comissão Julgadora: Neide Medeiros Santos, Mariza de Almeida Borba e Elizabeth d´Angelo Serra

Para conhecer a Fundação, clique aqui.

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

E por falar em prêmios...

A CJ Culture Foundation da Coreia premiou, pela segunda vez, obras ilustradas nas categorias livros ilustrados de publicação recente (‘new publications’) e livros originais que ainda não foram publicados (‘illustration’).
Apesar da recente criação do prêmio o retorno esperado é grande: as editoras podem receber apoio financeiro se publicarem obras reconhecidas pelo CJ Picture Book Awards. A organização pretende manter stands nas feiras de Bolonha e Frankfurt, com forte destaque editorial aos participantes e grande divulgação entre o público.
Veja a lista dos premiados no site da Fundação.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Premios Literários da Fundação Biblioteca Nacional


Mais espanhóis chegam ao Brasil

PublishNews - 09/12/2009 - Por Ricardo Costa

Não é que os espanhóis continuam cruzando o Atlântico, rumo ao Brasil? Durante a Feira Internacional do Livro de Guadalajara, encerrada em 6/12, a editora espanhola Kalandraka e a brasileira Callis firmaram sociedade para a criação da Kalandraka Brasil. A Callis tem em seu catálogo vários livros contratados da Kalandraka, mas a nova editora chega com o propósito de produzir livros do tipo álbuns ilustrados, com capa dura e acabamento de alta qualidade, que são exatamente o mesmo tipo de produto da Kalandraka na Espanha. A nova editora hispano-brasileira vem a todo vapor em 2010, com o objetivo de lançar dez títulos durante o ano. “Os primeiros títulos devem sair em agosto, antes da Bienal”, conta Miriam Gabbai, da Callis. “A Callis e o Instituo Callis continuam a existir e a produzir como sempre fizeram. Os sócios da Kalandraka Brasil são a Kalandraka Espanha e a Callis, não as pessoas físicas dessas empresas”, explicou Miriam ao PublishNews. Os primeiros lançamentos da Kalandraka tupiniquim devem ser os ganhadores do Prêmio Internacional Compostela para Álbuns Ilustrados de 2009 – Cerca, de Natalia Colombo, e Un gran sueño, de Felipe Ugalde – além dos ganhadores da 3ª edição do prêmio, que serão conhecidos em abril de 2010. A Kalandraka já está presente em Portugal e Itália, com a marca Kalandraka mesmo, e no México, onde é sócia da Callis na editora Libros para Soñar. “A entrada da Kalandraka no Brasil atende ao interesse da empresa de aprofundar sua relação com os países lusófonos, com os quais existem laços históricos e culturais”, afirma texto da editora em seu site espanhol.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Literatura em debate


A dica do Moriconi é...

...entrar no site do Quentin Blake, em "illustrators",
e encontrar fotos e um vídeo fantástico
sobre o processo de criação dele.
Veja lá!
www.quentinblake.com/index.html

domingo, 29 de novembro de 2009

Premios de Cuentos Ilustrados



A XIII Edição do Prêmio de Contos Ilustrados de Badajoz está aberta. Podem participar todos os autores maiores de idade, de qualquer nacionalidade, que não tenham sido premiados na edição anterior desse concurso. As obras apresentadas devem ser inéditas, escritas em castelhano e ilustradas. As modalidades são adulto e infantil.
Dá tempo, o prazo final para a entrega de trabalhos é 30 de janeiro de 2010.
Clique aqui para conhecer o regulamento.

Perfil Literário

O programa Perfil Literário, da Rádio Unesp, traz sempre um gostoso bate-papo com personalidades ligadas à literatura. Desta vez, o entrevistador Oscar D'Ambrosio conversou com os ilustradores Cris Eich e Jean-Claude Alphen.
Clique aqui para ouvir a entrevista.

sábado, 28 de novembro de 2009

Bienal de Bratislava

E cá estão os vencedores.

1. Josep Antoni Tássies Penella, Španielsko/Spain
2. Pavel Tatarnikov, Bielorusko/Belarus

3. František Skála, Česká republika/Czech Republic


Saiba mais aqui.

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Infantilização do consumidor

Folha de S. Paulo/Ilustrada - 26/11/09 - Contardo Calligaris

A infantilização do consumidor é peça chave do espírito do capitalismo atual

Durante o feriado, nos cinemas, só dava "Lua Nova", de Chris Weitz, "2012", de Roland Emmerich, e "Os Fantasmas de Scrooge", de Robert Zemeckis. Claro, havia outros filmes, mas meio que perdidos na programação.
Imaginemos que você preferisse ler um romance e consultasse a lista dos mais vendidos. Você encontraria cinco títulos de Stephenie Meyer (a autora da saga de vampiros, cujo segundo volume inspira o filme "Lua Nova"), dois volumes dos "Diários do Vampiro", de L. J. Smith, e, no fim, "O Pequeno Príncipe".
Ora, assisti a "Os Fantasmas de Scrooge" (não perderia um filme de Zemeckis, o diretor de "Forrest Gump") e achei excelente; vi de óculos, em 3D, deleitando-me com a atmosfera encantada: como disse uma menina, nevava na sala de cinema. Não vi "Lua Nova", mas gosto da saga de Meyer, sobre a qual escrevi nesta coluna, assim como escrevi sobre o primeiro filme da série, "Crepúsculo". Além disso, aposto que me divertiria com a fantasia catastrófica de "2012"; Emmerich já me divertiu com "Independence Day". Enfim, tenho uma lembrança comovida de "O Pequeno Príncipe".
Então, por que me queixaria dessa preponderância de filmes e livros obviamente infantojuvenis? Não me queixo, apenas constato: nas salas de cinema ou nas livrarias, aparentemente, os adultos devem ser uma pequena minoria, com a exceção, é claro, dos que acompanham suas crianças ou as presenteiam com livros. Estou sendo irônico: é claro que os grandes consumidores de filmes e livros infantojuvenis só podem ser os adultos.
Domingo, um amigo editor me explicava, justamente, que o filé mignon atual são os "crossovers", ou seja, as obras que "atravessam", que seduzem tanto as crianças quanto os adultos. O best-seller e o blockbuster ideais são histórias supostamente para crianças e adolescentes, mas capazes de conquistar os leitores e os espectadores adultos.
Se consultarmos a lista dos livros mais vendidos de não ficção, a conclusão é a mesma. Como assim? Os ensaios não são o domínio reservado e sisudo dos adultos? Artifício: o sucesso dos livros de autoajuda forçou os jornais a separá-los dos de não ficção, mas, de fato, os mais vendidos de não ficção são os livros de autoajuda. Ora, o texto de autoajuda se relaciona com o leitor como com alguém que precisa e prefere ser guiado, orientado, ajudado a pensar, decidir e agir, ou seja, relaciona-se com o leitor como com uma criança.
Pois bem, Benjamin Barber, no seu novo livro, "Consumido - Como o Mercado Corrompe Crianças, Infantiliza Adultos e Engole Cidadãos" (Record), apresenta a infantilização do consumidor não como um acidente cultural momentâneo, mas como a peça chave do espírito do capitalismo contemporâneo.
Barber é convincente e divertido: chegaram os "kidadults", os "criançultos". O drama do dia não é que as crianças sejam alvo do mercado, mas que o mercado esteja transformando os adultos em crianças.
Por que o mercado prefere lidar com "criançultos"? E o que nos predispõe a sermos infantilizados? Uma breve hipótese. Houve, sobretudo a partir da segunda metade do século 20, uma explosão de um tipo especial de amor dos pais pelos filhos, um amor feito de esperanças e expectativas monstruosas (as crianças serão o que quisemos e não conseguimos ser, nada lhes faltará). Esse tipo de amor parental cria consumidores ideais: por exemplo, indivíduos com pouquíssima tolerância à frustração (e alergia à própria ideia de que algo seja difícil ou, pior, impossível) e com uma imperiosa necessidade de satisfação imediata (e alergia a tudo o que posterga: preparação, estudo, reflexão, complexidade, poupança).
Alguém dirá: e daí, qual é o problema? Exemplo. João quer ser rapper na África do Sul e gasta, impulsivamente, o décimo terceiro da mãe na roupa certa para se parecer com seus ídolos. Para ser rapper na África do Sul, talvez fosse mais urgente que ele estudasse inglês seriamente. Mas essa observação poderia entristecer João. Melhor deixá-lo sonhar e confundir sua mascarada com o começo da realização de seu desejo; afinal, ele é feliz assim, não é? Pois é, suposição errada: quem cresce sem nunca se deparar com o impossível ou mesmo com o difícil, acaba, mais cedo mais tarde, vivendo no desespero. Por quê? Simples (como um filme para crianças): ele só consegue atribuir seus fracassos ao que lhe parece ser sua própria impotência.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Encontros na Barca


Clique na imagem para ampliar.

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Prêmio Compostela


Que tal ter seu livro publicado na Espanha, por uma das editoras de LIJ mais consagradas desse país, com divulgação internacional e ainda ganhar 12 mil euros de adiantamento de Direitos Autorais?

Pois se você é um autor de texto e de imagem, ou sabe trabalhar em conjunto com um ótimo autor-ilustrador, costure as linguagens verbal e visual na narrativa e represente os brasileiros no III Prêmio Internacional Compostela.

As inscrições vão até dia 26 de fevereiro, dá tempo de retomar os originais da gaveta, que podem estar em português, mesmo. A obra tem que ser inédita.

Saiba mais, leia o edital em português aqui.
A notícia veio pelo Planeta Tangerina.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Entre os mares do sertão

Termina no próximo domingo a viagem marítimo-sertaneja do grupo Teatral Clowns de Shakespeare, em São Paulo, com o espetáculo O capitão e a sereia.

Baseado na obra homônima de André Neves (ed. Scipione), o espetáculo mistura música, tradição e muita criatividade para contar a história de Marinho, um sertanejo que sonha com o mar sem nunca tê-lo visto.
O espetáculo vai até domingo, dia 29, na Unidade Sesi da Vila Leopoldina (SP) com apresentações de 5a a sábado (20h) e no domingo (16h e 19h). A entrada é franca e os ingressos devem ser retirados com 1 hora de antecedência.
Mais informações sobre o espetáculo aqui.

Domingo tem lançamento na Primavera



"O fazer poético é algo quase inalcançável, restrito para os não iniciados ou há poesia no cotidiano? O brilho da arte também se ocultaria na rotina, no repetir das horas, na sequência dos dias e das noites? O olhar do poeta é aquele de quem se maravilha e se encanta com o trivial. Ainda dizer o novo sobre o que já foi visto tantas e tantas vezes. Aquelas conversas corriqueiras que, quase sem querer, entreouvimos, podem trazer humor e filosofia, ironia e alento.
Nesta sua primeira incursão pela poesia, a editora Memória Visual lança o livro Lã de vidro | diálogos poéticos de André Moura que, costurando Teatro e Poesia, apresenta 31 diálogos, protagonizados por objetos, seres humanos e figuras insuspeitas: pai e filho, mestre e discípulo, avó e neta, lápis e estrela, dia e noite, marujo e sereia, entre outros. A sequência dos dias e noites, ilustrada por Julie Pires e Marcelo Ribeiro, movimenta a vida oculta na rotina do cotidiano. Como no lampejo da criança que define borboleta como uma pétala bailarina, Lã de vidro nos convida a ver o nem sempre percebido."


Até tu, Warhol...




... ilustrou um livro infantil?
Você, que quer muito participar do leilão dessas ilustrações, leia mais aqui , e veja acolá as imagens. (Ou deixe a ironia de lado e sonhe com um exemplar do primeiro livro do Sendak.)
Ah, sim, a notícia veio da Bruaá.

FBN convida: Natal com leituras na Biblioteca Nacional - 24 a 26/Novembro‏

terça-feira, 13 de outubro de 2009

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Um mundo pra descobrir!




Pra ir ao cinema, você tem que atravessar um labirinto. A banda de jazz tem um polvo na bateria e uma zebra no contrabaixo. Já mandou o cartão-postal da sua viagem pelo espaço? Não está entendendo? É que a revista Continuum de setembro e outubro é dedicada às crianças: ela traz jogos exclusivos, histórias, músicas e muita interatividade.

Na seção jogos e atividades, você monta seu cartão-postal, aprende a fazer uma máscara de robô, brinca de jogo da memória e de detetive (e ainda tem muito mais).

Em histórias, conheça o caso da menina que enganou o Capa Preta (em texto da escritora Angela Lago) e o do menino que se apaixonou por uma garota que morava do outro lado do mundo. Nesse mundo pra lá de estranho, é o Menino Maluquinho quem dá as caras e responde a perguntas feitas pelos leitores e pela redação. E tem também a rádio, com músicas infantis antigas (com turmas superfamosas, como a dos Trapalhões, do Balão Mágico e da Vila Sésamo).

E como a meninada gosta mesmo é de fazer arte, ainda tem os quadrinhos do garoto João Montanaro e as fotos feitas pelos pequenos Bebel e João Azevedo. Ah! Se você gosta de desenhar, escrever ou tirar foto, mande seu trabalho pra gente, é só entrar no site e participar!

E, como esse mundo é só seu, você pode deixá-lo com a sua cara! Como? Que tal descobrir agora? Clique aqui e acesse!

Girafinha e Instituto Ecofuturo unem

forças para celebrar o Dia Nacional da Leitura

Muita gente não sabe, mas agora o dia 12 de outubro não é mais apenas o Dia das Crianças. A partir deste ano, a data marca também o Dia Nacional da Leitura.

O Instituto Ecofuturo, uma das insituições que batalharam pela criação da data, em parceria com a Girafinha organizarão duas seções de leituras públicas para crianças e adolescentes na Biblioteca Infantil Monteiro Lobato, em São Paulo. Na ocasião, as autoras Maria Amália Camargo (Laranja-pêra, couve manteiga, Companhia três Marias e Num reino cor de burro quando foge) e Silvana Tavano (Faz de conta que é verdade e As namoradas do meu pai) lerão trechos de seus livros e conversarão com o público sobre a importância da leitura. Também serão distribuídos Passaportes Brincar de Ler, que traz dicas para os pais incentivarem a leitura de seus filhos desde a mais tenra idade.

A Bibioteca Monteiro Lobato fica à Rua General Jardim, 485, na Vila Buarque, em São Paulo. Telefones (11) 3256-4438 e 3256-4142. Data: 12 de outubro de 2009. Horários: 1ª sessão, com Silvana Tavano, às 10h30, e 2ª sessão, com Maria Amália Camargo, às 14h.

Muli e os 3 deveres

Caxias do Sul

sábado, 3 de outubro de 2009

A história de Clarice

Rio de Janeiro



15º Norma – Fundalectura


15º Premio Latinoamericano
de Literatura Infantil y Juvenil
Norma – Fundalectura


En esta ocasión el premio busca premiar una obra dirigida a lectores juveniles. El plazo para enviar sus propuestas vence el 30 de octubre de 2009!

Desde 1996 Fundalectura y el Grupo Editorial Norma convocan este premio anual que busca estimular la creación de obras literarias para niños y jóvenes en América Latina. Este Premio concede un galardón único e indivisible al primer lugar. Editorial Norma publica las obras premiadas y sus autores reciben dinero en efectivo como adelanto de regalías. Este premio ha sido entregado a autores tan reconocidos como Marina Colasanti (Brasil), Celso Román y Evelio José Rosero (Colombia), Juan Antonio Ramos (Puerto Rico), María García Esperón (México), Lilia Lardone, Silvia Schujer, Mónica Weiss y Sandra Siemens (Argentina).

El premio 2010. Quienes deseen participar en la convocatoria 2010 deben enviar a Fundalectura una obra narrativa inédita, de tema libre, destinada a lectores juveniles. Pueden participar solo autores adultos, ciudadanos de países latinoamericanos. Las obras concursantes pueden presentarse en español o en portugués, deben ser inéditas y estar libres de compromisos editoriales. Consulte las bases completas en www.fundalectura.org

Ziraldo é o patrono da 4ª Bienal Capixaba do Livro

Gazeta Online, 28/09/2009

Ziraldo Alves Pinto será o patrono da 4ª Bienal Capixaba do Livro, que acontecerá no período de 05 a 15 de novembro, no Shopping Norte Sul. O autor será homenageado por sua contribuição na literatura infanto- juvenil.

Além da ilustre presença do autor, a 4ª Bienal Capixaba do Livro vai contar com teatro de fantoches, contação de histórias, oficinas literárias, pintura de rosto, oficinas de origami, perna de pau, sombra, mágica, desenho e musicalização na educação e muitas outras atrações. Com 32 expositores, representando 200 editoras, a organização da Bienal espera atrair aproximadamente 200 mil visitantes. Além de comprar livros a preços reduzidos, os participantes terão ainda palestras de autores renomados como Moacyr Scliar, Claudia Matarazzo e Ignácio de Loyola Brandão, e terem seus livros autografados.

Ziraldo

Autor de livros infantis, artista gráfico, humorista, ilustrador, cartunista, caricaturista, dramaturgo e jornalista, Ziraldo é considerado um dos escritores mais populares do país. O criador do Menino Maluquinho esteve em Vitória na Feira do Livro, em 2007, para lançar a obra de sua primeira protagonista "A Menina das Estrelas" - livro criado em homenagem a capixaba Gabriela Corrêa, que questionou o autor ter escrito a história "O Menino da Lua" sem meninas.

O escritor mineiro, nascido na cidade de Carantiga, tornou-se um mito na criação de histórias em quadrinhos infantis. Tantas referências voltadas para a literatura infantil resultou em grandes acontecimentos que marcaram a vida e a carreira do artista, como a premiação do "Oscar Internacional de Humor" no 32º Salão Internacional de Caricaturas de Bruxelas e o prêmio máximo da imprensa livre da América Latina, "Merghantealler", patrocinado pela Associação Internacional de Imprensa.

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

E o Jabuti vai para...


Melhor Ilustração – Jabuti 2009
1º lugarO matador, de Wander Piroli, il. Odilon Moraes (Leitura)
2º lugarDe passagem, de Marcelo Cipis (Companhia das Letrinhas)
3º lugarAlfabeto de histórias, de Gilles Eduar (Ática)




Melhor Livro Infantil – Jabuti 2009
1º lugarA invenção do mundo pelo deus-curumim, de Bráulio Tavares, il. F. Vilela (Editora 34)
2º lugarNo risco do caracol, de Maria Valéria Rezende e Marlette Menezes (Autêntica)
3º lugarEra outra vez um gato xadrez, de Leticia Wierzchowski, il. Virgilio Neves (Record)




Melhor Livro Juvenil – Jabuti 2009
1º lugarO fazedor de velhos, de Rodrigo Lacerda (Cosac Naify)
2º lugarA cidade dos deitados, de Heloísa Prieto (Cosac Naify e Edições SESC)
3º lugarA distância das coisas, de Flávio Carneiro (Edições SM)


* Veja as apostas para o Jabuti 2009: a escolha dos leitores de Resumo do Cenário

“Ninguém forma leitor se não for leitor”

PublishNews, 30/09/2009 - Redação

Mestra em Ciência da Literatura pela UFRJ e escritora, a presidente da Associação de Escritores e Ilustradores de Literatura Infantil e Juvenil, Anna Cláudia Ramos, defende a formação de mediadores de leitura como ponto central das políticas públicas do livro e leitura. “O governo deveria investir em cursos de formação continuada para todos os educadores", ela diz. "Sabemos que ninguém forma leitor se não for leitor", emenda Anna Cláudia, para quem nunca se falou tanto nesse tema como agora, no Brasil. Mas ainda falta muito, observa. “Só seremos um País leitor no dia em que o livro for objeto de consumo tanto quanto um tênis ou um celular”, afirma, em entrevista exclusiva à agência de notícias Brasil Que Lê.

Novidades no Grupo

PublishNews, 01/10/2009 - Redação

O Grupo SM no Brasil, liderado pela Fundação SM e integrado por Edições SM, está com novo diretor geral. José Henrique del Castillo Melo foi designado nesta semana como novo diretor geral do Grupo no Brasil, e substitui Igor Mauro, que estava na empresa desde 2004. Castillo Melo, que vinha desempenhando até agora a função de diretor editorial, conta com larga experiência profissional no âmbito da educação e na área editorial. Além de sua vivência como professor e diretor de escola, também atuou como diretor geral de parcerias públicas e privadas da SEB S.A. (Editora COC Empreendimentos Culturais Ltda). Além da nova diretoria, o Grupo está de casa nova. A partir desta semana, está instalado em uma sede mais ampla, localizada na Barra Funda, em São Paulo. Para entrar em contato com o Grupo SM ligue (11) 2111-7400.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Viagem ao redor de Felipe

Porto Alegre



9ª Feira do Livro de Picada Café


Entre os dias 24 e 27 de setembro será realizada, em Picada Café, a 9ª Feira do Livro. O evento tem como patrona a escritora carioca Lúcia Fidalgo e acontecerá no Parque Histórico Municipal Jorge Kuhn. Além da presença dos autores David Coimbra, Caio Ritter, André Neves, Ilan Brenman e Marcia Kupstas, uma série de atividades culturais atrairá a população local e visitantes de outras regiões.

A feira do livro de Picada Café representa o ápice de inúmeras políticas e programas de incentivo à leitura da prefeitura da cidade. Tão logo são definidos os autores que participarão da edição seguinte do evento, a rede pública de ensino adota textos dos mesmos para serem trabalhados em sala de aula. Assim, quando da realização da feira, os estudantes estão familiarizados com as obras dos convidados. A aproximação entre os leitores e autores acontece, principalmente, nos encontros agendados nas escolas e no parque, no período em que a feira acontece. Picada Café é uma cidade de colonização alemã situada às margens da BR 116, no caminho que leva às cidades turísticas de Nova Petrópolis, Gramado e Canela.

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

IlustraBrasil6!

São Paulo


A SIB - Sociedade dos Ilustradores do Brasil promove um ciclo de palestras e oficinas, juntamente à exposição IlustraBrasil que, em sua 6ª edição, acontece no Centro Universitário Maria Antonia e no Auditório do SESC Consolação. Apresentando o trabalho de 104 artistas da ilustração profissional, a exposição segue até o dia 16 de outubro. Conheça a programação e veja uma mostra on-line, acessando www.ilustrabrasil.com.br

Bienal de Ilustração de Bratislava



12 ilustradores brasileiros foram selecionados para a exposicao e catálogo internacional da 22ª Bienal de Ilustração de Bratislava: Alcy, Ana Terra, Cris Eich, Cristina Biazetto, Ellen Pestili, Elma, Guto Lins, Mário Bag, Mauricio Negro, Salmo Dansa, Sílvia Amstalden e Thais Linhares.

No júri, a presença de Ciça Fittipaldi, ao lado de Anastásia Arkhipova (Rússia), Jindra Čapek (República Checa), Arja Kanerva (Finlândia), Ľuboslav Paľo (Eslováquia), John Rowe (Reino Unido), Setsuko Shibata (Japão), Marcella Terrusi (Itália) e Einar Turkowski (Alemanha).

Estrelas da BIB 2009

Resultados oficiais

O espanhol Josep Antoni Tássies Penella foi o vencedor do Grand Prix da BIB 2009, a Bienal de Ilustração de Bratislava. As tradicionais Maçãs de Ouro foram recebidas por Pavel Tatarnikov (Bielorrússia), František Skála (República Checa), Piet Grobler (África do Sul), Martina Matlovičová-Králová (Eslováquia) e Boris Zabirochin (Rússia). Os outros cinco artistas distinguidos com a "BIB Plaque" foram: Anne Bertier (França), Kyosuke Tchinai (Japão), Ann Cathrin Raab (Alemanha), Jana Kiselová-Siteková (Eslováquia) e Fabian Negrin (Itália, imagem abaixo). * Veja mais aqui.



quarta-feira, 16 de setembro de 2009

terça-feira, 15 de setembro de 2009